quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Seminário A periferia no centro - Revista Fórum


Amanhã, dia 14 de novembro, sexta-feira, no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM), participarei do encerramento das atividades do seminário “A Periferia no Centro: cultura, narrativas e disputas”, realizado pela Revista Fórum em parceria com a Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo, com apoio do SPressoSP e iG.
Ao final do seminário, às 18h30, será realizado um grande sarau com poetas convidados, dentre os quais estarei. Também haverá exposição e venda do livro Coroações - Aurora de poemas. A entrada é gratuita e a programação completa pode ser conferida no link a seguir:www.revistaforum.com.br/periferia.

 

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Nascimento do livro Coroações - Aurora de poemas é celebrado hoje na cidade de Suzano

O nascimento de um livro merece uma grande celebração!
 
É com esse espírito que a poetisa Débora Garcia convida a todos (as) a comparecerem hoje ao evento/celebração do Nascimento do seu primeiro livro intitulado Coroações – Aurora de poemas.
Mais do que um lançamento, o evento propõe a celebração pelo nascimento do livro, pelo nascimento da escritora e pela aurora de seus poemas que irá coroar a todos os leitores, que certamente, sairão poeticamente coroados.
Durante o evento/celebração, os presentes poderão participar de um bate papo com a autora Débora Garcia e também poderão conferir a poetisa em uma intervenção cênica do poema Coroações, que dá nome ao livro.
E para animar o momento do coquetel e da sessão de autógrafos os presentes apreciarão um pockt show e sets de discotecagem. O evento é gratuito e aberto ao público de todas as idades.
 
Sobre o livro
 
 Coroações – Aurora de poemas, o primeiro livro de Débora Garcia, nasce para coroar seus leitores ao propor uma releitura de nossas questões cotidianas através da poesia. Composto por três capítulos o livro apresenta em Coroa de espinhos, Coroa de flores e Ojá, poemas que falam de dor, denúncia social, amor, escrita, ancestralidade e negritude. A crítica social se faz presente na maioria dos poemas, o que não faz de Coroações um livro ácido, pelo contrário, a Aurora que envolve seus poemas confere ao leitor a leveza necessária para que os mesmos também queiram vestir a sua Coroa.
 Utilidade
 
Data: 07/11/2014
Horário: a partir das 19h00
Local: Teatro Contadores de Mentira
Endereço: Avenida Major Pinheiro Fróes, 530 – Parque Maria Helena/Suzano/São Paulo (Referência: Rua da estação de trem e do terminal de ônibus).
 
Contatos e informações:
Face book – Débora Garcia
Blog: deboragarcia.blogspot.com
E-mail: deboragarcia.info@yahoo.com.br
Infones: (11) 9 8950-9446/ 9 8598-4495

 
 
 


quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Festival do Livro e da Literatura de São Miguel Paulista exibirá a esquete Carolina – A Joia da Favela

 
A convite da Fundação Tide Setúbal participarei da edição 2014 do Festival do Livro e da Literatura de São Miguel Paulista, uma importante festa da literatura, que acontece na periferia da cidade de São Paulo e abre espaço para os artistas e escritores independentes. O evento ocorrerá entre os dias 06 a 08 de novembro de 2014, em mais de 30 pontos do bairro e adjacências, com atividades diversificadas voltadas à literatura.
Nesta edição, participarei com a linguagem cênica, fazendo a encenação da esquete Carolina – A Joia da favela. Serão duas exibições no dia 06/11, às 10h30 e às 15h30.
Sobre a esquete
A esquete Carolina – A joia da favela apresenta o cotidiano atribulado, as fragilidades e a garra da escritora Carolina Maria de Jesus para criar seus três filhos, realizar o sonho de publicar um livro e viver longe da favela. Após a apresentação, haverá debate sobre a vida e obra da escritora Carolina Maria de Jesus.
FICHA TÉCNICA
Texto: Débora Garcia / Luciano Gomes
Atriz: Débora Garcia
Direção: Luciano Gomes
Produção: Cenário, sonoplastia e figurino – Débora Garcia/Luciano Gomes
Design gráfico e registro foto/vídeo: vinaoalobrasil
Duração: 15 minutos
Ano de produção e lançamento: 2014
 
Pontos de encenação
06/11 (quinta-feira)
10h30 – EMEF Armando Cridey Righetti R. Cordão de São Francisco, 977 - Itaim Paulista, SP Telefone: (11) 2581-0360.
 
15h30 – Travessa Roland Bernigam, altura n°111 – Jardim Lapenna
 Confira a programação completa em: www.fundacaotidesetubal.org.br
 


Débora Garcia em cena.

Coroações - Aurora de poemas



Coroações – Aurora de poemas, o primeiro livro de Débora Garcia, nasce para coroar seus leitores ao propor uma releitura de nossas questões cotidianas através da poesia. Composto por três capítulos o livro apresenta em Coroa de espinhos, Coroa de flores e Ojá, poemas que falam de dor, denúncia social, amor, escrita, ancestralidade e negritude. A crítica social se faz presente na maioria dos poemas, o que não faz de Coroações um livro ácido, pelo contrário, a Aurora que envolve seus poemas confere ao leitor a leveza necessária para que os mesmos também queiram vestir a sua Coroa... Qual é a sua Coroa? Descubra embarcando nessa leitura! Adquira o seu exemplar!

07/11/2014/ 19h/ Teatro Contadores de Mentira/Avenida Major Pinheiro Fróes, 530 – Parque Maria Helena – Suzano/SP

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Débora Garcia lança “Coroações – Aurora de poemas” nesta sexta feira 07/11

Obra, a primeira publicada pela poetisa, reúne 65 textos que falam de dor, denúncia social, amor, escrita, ancestralidade e negritude; sessão de autógrafos será no Teatro Contadores de Mentira (Rua Major Pinheiro Fróes, 530, Parque Maria Helena, em Suzano), a partir das 19 horas, e contará ainda com bate-papo, intervenção cênica, pocket show e sets de discotecagem
 
Entre espinhos, flores e ancestralidade nasceu o primeiro livro da poetisa Débora Garcia, uma coletânea de 65 poemas que propõe ao leitor uma releitura do cotidiano por meio da poesia. A obra intitulada “Coroações – Aurora de poemas” será lançada nesta sexta-feira (7 de novembro), a partir das 19 horas no Teatro Contadores de Mentira (Rua Major Pinheiro Fróes, 530, Parque Maria Helena, em Suzano).
 
Durante a noite de autógrafos, o público presente poderá ainda participar de um bate-papo com a autora e assistir a uma intervenção cênica do poema “Coroações”, que dá nome ao livro. Na programação também está previsto um pocket show e sets de discotecagem. A obra foi organizada pela autora com o apoio técnico do Quilombhoje Literatura e da Associação Cultural Literatura no Brasil.
 
Escritos por Débora em diferentes fases de sua vida, os textos de “Coroações – Aurora de poemas” falam de dor, denúncia social, amor, escrita, ancestralidade e negritude, assuntos estes distribuídos em três capítulos: “Coroa de Espinhos”, “Coroa de Flores” e “Ojá”, que simbolizam as coroas que a autora vestiu e veste ao longo de sua vida. A estruturação do livro também evidencia o momento histórico, social, cultural e emocional que motivaram a escrita dos textos.
 
Apesar da abordagem crítica e combativa, fruto de muitas vivências pessoais e profissionais da autora, os textos são carregados de sensibilidade e anseios que Débora expressa em suas narrativas. Outra simbologia da obra, como ela explica, é a do nascimento 
“Aurora no sentido literal significa o nascimento do sol, de um novo dia e a sua coloração peculiar durante esse momento. No sentido figurado, aurora significa nascimento, renovação. Com a publicação de Coroações, meus poemas nascem para o mundo, eu nasço enquanto escritora, nascem meus leitores e os poemas renascem a cada leitura, pois a essência do poema permite que cada leitor se relacione de maneira bem diferente com o mesmo texto”, diz.
 
SOBRE A AUTORA

Débora Garcia é poetisa, cantora, atriz, gestora cultural e assistente social formada pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Atua na Associação Cultural Literatura no Brasil desde 2009, na cidade de Suzano. Presidiu a entidade entre os anos 2012 e 2014, período em que acumulou ampla experiência em gestão cultural na área do livro e da literatura. Desenvolve e participa de projetos culturais nos quais trabalha com a literatura, música e teatro, suas áreas de atuação. Publicou seus textos em diversas antologias voltadas à literatura negra e periférica.
 
“Coroações – Aurora de poemas”
Apoio técnico: Quilombhoje Literatura e Associação Cultural Literatura no Brasil
Páginas: 104
Projeto gráfico e capa: Nina Vieira
Ilustrações: Nina Vieira e Fernando Santos
Revisão de conteúdo: Márcio Barbosa
Revisão gramatical: Priscila Rodrigues
Prefácio: Sacolinha
Orelha: Marco Maida
Quarta capa: Márcio Barbosa e Akins Kintê
Apoio Cultural: Teatro Contadores de Mentira, OK Mestre Entretenimento Hip Hop e Polo Silk Estamparia
Outras informações: E-mail deboragarcia.info@yahoo.com.br ou (11) 9 8950-9446/ 9 8598-4495
 
 

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Carolina de Jesus, a arquitetura da sobrevivência e do revide


No mês de outubro teve início à Programação Especial da Biblioteca Mário de Andrade para celebrar os centenários da escritora Carolina Maria de Jesus e do escritor Abdias do Nascimento. Ao longo do mês houve momentos ricos de reflexão sobre a vida e a obra de Carolina, e no mês de novembro, será o momento de homenagearmos Abdias.
Amanhã, sábado dia 25 de outubro a partir das 16 horas, participarei da última atividade que compõe o ciclo de celebração.  A atividade denominada Carolina de Jesus, a arquitetura da sobrevivência e do revide será realizada na Comunidade Mauá, um importante espaço de resistência e luta pela moradia; espaço simbólico, significativo para discutir Carolina que viveu na pele a questão da moradia quando morou na favela do Canindé. Participarei desse momento junto com Fernanda Sousa e Rafaella Fernandez, pesquisadoras da obra de Carolina. Eu farei o debate sobre os Gritos e Sussurros de Carolina; a partir da encenação da esquete Carolina – A joia da favela, de minha autora em parceria com Luciano Gomes - e da exibição do curta metragem Vidas de Carolina, de Jéssica Queiroz. O debate será conduzido pelo pesquisador Allan da Rosa.
A atividade é gratuita e aberta ao público. Conto com sua presença! E agende-se, novembro tem mais!!!
 
Atividade – Centenários Carolina Maria de Jesus e Abdias do Nascimento
Carolina de Jesus, a arquitetura da sobrevivência e do revide
Data: 25/10/2014              Horário: a partir das 16h
Local: Comunidade Mauá

Endereço: Rua Mauá, 342 – Luz/São Paulo

Curadoria: Ruivo Lopes e Allan da Rosa

 
 Carolina Maria de Jesus
 
Débora Garcia interpretando Carolina Maria de Jesus

 

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Trocando Ideias com Carolina

 
Sábado, 11 de outubro, a Associação Cultural Literatura no Brasil realizará mais uma edição do Projeto Trocando Ideias, que tem por objetivo promover a leitura de livros

de autores de língua portuguesa, bem como, debater a vida e a obra dos autores escolhidos.

Os encontros acontecem bimestralmente, onde discutimos um livro previamente definido e lido por todos os presentes. Também definimos um mediador para conduzir o estudo e também trazer contribuições sobre o autor e a obra.

Nesta edição, trocaremos ideias sobre o livro Quarto de Despejo da escritora Carolina Maria de Jesus e a mediação será feita pela poetisa Débora Garcia, que atualmente desenvolve projetos que divulgam a vida e obra da escritora.

O próximo encontro será no dia 06/12, onde faremos o estudo do livro Para Brisa, do poeta Ni Brisant. Agende-se! Contamos com sua presença!

 

Quando? 11/10              Horário: 10h30

Onde? Espaço Troupe Parabolandos

Endereço: Avenida Antonio Marques Figueira, 591 – Centro/Suzano

Gratuito!

 
 
Quarto de Despejo                                                                                                    Carolina Maria de Jesus

Poetisa Débora Garcia interpretando a escritora Carolina Maria de Jesus no curta metragem Vidas de Carolina
 
 

Conhecendo Coroações


Coroações!

O primeiro livro de Débora Garcia nasce para coroar seus leitores ao propor uma releitura de nossas questões cotidianas através da poesia. Composto por três capítulos o livro apresenta em Coroa de espinhos, Coroa de flores e Ojá, poemas que falam de dor, denúncia social, amor, escrita, ancestralidade e negritude. A crítica social se faz presente na maioria dos poemas, o que não faz de Coroações um livro ácido, pelo contrário, a Aurora que envolve seus poemas confere ao leitor a leveza necessária para que os mesmos também queiram vestir a sua Coroa... Qual é a sua? Descubra embarcando nessa leitura! Dia 07/11 garanta o seu exemplar.

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Entre espinhos, flores e ancestralidade nasce um livro


Poetisa Débora Garcia celebra o nascimento de seu primeiro livro.

O evento ocorrerá no mês de novembro na cidade de Suzano.

 
Coroações - Aurora de poemas é o título do primeiro livro da poetisa Débora Garcia. O livro será lançado no dia 07 de novembro de 2014 a partir das 19 horas no espaço Teatro Contadores de Mentira, situado à Avenida Major Pinheiro Fróes, 530 – Parque Maria Helena Suzano.
O Nascimento do livro, como a autora originalmente se refere ao lançamento, promete ser uma grande celebração:

“Mais do que um lançamento, o evento propõe a celebração pelo nascimento do livro, pelo meu nascimento enquanto escritora, e pela aurora de poemas que irá coroar a todos os leitores. A expectativa é que ao final do evento, todos se sintam poeticamente coroados!” diz.

Segundo Débora Garcia, os leitores que comparecerem ao Nascimento do livro Coroações – Aurora de poemas poderão participar de um bate papo com a autora, e também irão assistir a uma intervenção cênica do poema Coroações, que dá nome ao livro. Durante o momento do coquetel e da sessão de autógrafos haverá um pockt show e sets de discotecagem.

Sobre o livro:

O livro Coroações - Aurora de poemas reúne 65 poemas escritos por Débora Garcia em diferentes fases de sua vida. Os textos estão organizados em três capítulos, a saber: Coroa de Espinhos, Coroa de Flores e Ojá; simbolizando as coroas que a autora vestiu e veste ao longo de sua vida, bem como, o momento histórico, social, cultural e emocional, que motivaram a escrita dos textos e seus sentimentos durante o processo de escrita.

Os poemas contidos no livro Coroações - Aurora de poemas apresentam temáticas variadas tais como amor, gênero, raça, vida, política e questões sociais. Sobre seus textos, a autora esclarece:

“A abordagem crítica e combativa é fruto de muitas vivências pessoais e profissionais. Mesmo sendo a crítica uma marca inegável, meus textos não são duros, ácidos, e expressam a minha sensibilidade e anseios.”, diz.

Ainda sobre o conceito da obra a autora revela outra simbologia, a do nascimento, expressa no título, como esclarece:

"O subtítulo do livro remete ao nascimento. A palavra Aurora no sentido literal significa o nascimento do sol, de um novo dia e a sua coloração peculiar durante esse momento. No sentido figurado, aurora significa nascimento, renovação. Com a publicação de Coroações, meus poemas nascem para o mundo, eu nasço enquanto escritora, nascem meus leitores, e os poemas renascem a cada leitura, pois a essência do poema permite que cada leitor se relacione de maneira bem diferente com o mesmo texto.”, diz.

 Sobre a autora:

Débora Garcia é poetisa, cantora, atriz, gestora cultural e assistente social formada pela Universidade Estadual Paulista – UNESP. Atua na Associação Cultural Literatura no Brasil desde 2009, na cidade de Suzano, São Paulo. Presidiu a entidade entre os anos 2012-2014, acumulando ampla experiência em gestão cultural na área do livro e literatura. Desenvolve e participa de projetos culturais nos quais trabalha com a literatura, música e teatro, suas áreas de atuação. Publicou seus textos em diversas antologias voltadas à literatura negra e periférica.


Utilidade:

Para obter maiores informações sobre o vento, acesse os canais abaixo relacionados:

Face book – Débora Garcia

Blog: deboragarcia.blogspot.com

E-mail: deboragarcia.info@yahoo.com.br

Infones: (11) 9 8950-9446/ 9 8598-4495
 
 



quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Centenários


 
Nos meses de outubro e novembro, a Biblioteca Mário de Andrade estará comemorando os centenários de nossos ancestrais Carolina Maria de Jesus e Abdias do Nascimento. Haverá seminários, mesas-redondas, recitais, oficinas, artes plásticas, filmes e intervenções cênicas; dentro e fora do espaço da Biblioteca.
Participarei desse momento histórico na atividade “CAROLINA DE JESUS, A ARQUITETURA DA SOBREVIVÊNCIA E DO REVIDE”. A atividade será realizada no dia 25 de outubro na Comunidade Mauá.
Parabenizo os parceiros Allan da Rosa e Ruivo Lopes, curadores do vento, pelo trabalho e agradeço de coração o convite.
Em breve divulgarei maiores detalhes sobre a programação.
Junte-se a nós nessa homenagem! Salve Carolina! Salve Abdias!
 



quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Sarau LiteraturaNossa - Inclusão

 
Alunos da APAE Suzano recebem Sarau LiteraturaNossa
nesta quinta-feira (28/8)
 
 
Objetivo da apresentação, que faz parte da programação da “Semana do Excepcional” e integra o pacote de projetos de incentivo à leitura realizado pela Associação Cultural Literatura no Brasil com o apoio do ProAC, é proporcionar o acesso à cultura e contribuir com a inserção social de pessoas com capacidade limitada de se relacionar com o meio
 
Com o objetivo de contemplar uma parcela da população que lida diariamente com uma série de dificuldades e restrições por conta da falta de acessibilidade, a Associação Cultural Literatura no Brasil levará o seu tradicional Sarau LiteraturaNossa aos alunos atendidos pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Suzano.
           A apresentação será realizada nesta quinta-feira (28 de agosto), das 9h30 às 11 horas, na sede da instituição, que fica na Rua Vereador Romeu Graciano, 301, Vila Mazza, Suzano, como parte da programação da “Semana do Excepcional”, comemorada pela unidade. A atividade integra o pacote de projetos de incentivo à leitura realizado pela Associação Cultural Literatura no Brasil com o apoio do Programa de Ação Cultural (ProAC).
           O escritor suzanense e membro-fundador da Associação, Ademiro Alves, o Sacolinha, diz que como a maioria dos alunos atendidos tem comprometimento mental e intelectual, esta edição do Sarau LiteraturaNossa será apresentada exclusivamente pelos membros do grupo. A Troupe Parabolandos também fará uma participação.
             Segundo ele, a proposta é proporcionar o acesso à cultura e contribuir com a inserção social de pessoas com capacidade limitada de se relacionar com o meio:
 “Quando se fala em ação social geralmente se pensa em doação de cesta básica ou em ajuda financeira. Infelizmente, muitos ignoram a importância de estender o acesso aos bens culturais, um quesito fundamental para resolver vários problemas que atingem a sociedade. Muitas vezes, o que as pessoas precisam são de oportunidades e como o poder público local não vem fazendo sua parte neste sentido, nós escritores independentes estamos mostrando que quando há vontade e compromisso tudo é possível”, diz.
Para agendar saraus para a sua escola, entrar em contato com Débora Garcia, pelo telefone 9 8950-9446.

Release: Gislene Zarbietti
Assessora Associação Cultural Literatura no Brasil
 

APAE - SUZANO

 



Associação Cultural Literatura no Brasil
 
Troupe Parabolandos
 
 

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Sarau LiteraturaNossa - Um dia na escola do meu filho

Sarau LiteraturaNossa chega neste sábado (23/8) à
Escola Helena Zerrenner 
Escritores da Associação Cultural Literatura no Brasil se apresentarão durante o evento “Um dia na escola do meu filho”, que será realizado pela unidade de ensino com o objetivo de aproximar os pais do ambiente escolar, além de promover uma interação entre os alunos e os autores regionais
 
       O tradicional Sarau LiteraturaNossa será levado neste sábado (23 de agosto) à Escola Estadual Helena Zerrenner (Estrada do Koyama, Km. 22, Clube dos Oficiais, Suzano). O projeto da Associação Cultural Literatura no Brasil será uma das atrações do evento “Um dia na escola do meu filho”, promovido pela unidade de ensino com o objetivo de aproximar os pais do ambiente escolar. A atividade será aberta ao público em geral.
      A apresentação do grupo cultural suzanense está programada para ocorrer das 10 às 12 horas e contará com recital de poesias, leitura dramática, literatura de cordel, além de leitura de crônicas e contos em geral. Alunos, pais e demais convidados também poderão se apresentar durante o projeto. As inscrições serão feitas momentos antes do Sarau. Na ocasião, também haverá sorteio de livros de autores independentes para os presentes.
       Como explica o escritor suzanense e membro-fundador da Associação Cultural Literatura no Brasil, Ademiro Alves, o Sacolinha, o convite para a apresentação do Sarau na escola vem ao encontro da proposta do grupo de promover uma aproximação entre os escritores com o público leitor e estimular o gosto pela leitura nos educandos:
 
 “Será mais uma oportunidade de divulgar os autores regionais e, consequentemente, suas obras. Além disso, o Sarau também cumpre sua função social ao instante que propicia aos alunos o contato com a literatura e contribui para despertar o interesse pela leitura. No caso da edição do próximo sábado (23/8), será uma forma de contemplarmos não somente os estudantes, mas toda a comunidade escolar”, destaca.
 
A coordenadora pedagógica do Ciclo I do Ensino Fundamental da Escola Helena Zerrenner, Zenaide Dias de Souza, diz que o evento está em sua segunda edição e foi idealizado com o objetivo de proporcionar uma integração entre pais e filhos no ambiente escolar:
 
“A vinda dos escritores da Associação Cultural Literatura no Brasil à escola é uma forma de aproximar os alunos da literatura e estender esse trabalho de incentivo à leitura aos pais, que terão a oportunidade de interagir e participar com os filhos. Essa convivência é extremamente benéfica para o ensino, pois reflete diretamente na melhora do desempenho dos alunos em sala de aula”, avalia.
 
A apresentação faz parte do pacote de projetos de incentivo à leitura realizadas pela Associação por meio do Programa de Ação Cultural (ProAC). Outras escolas interessadas em receber o Sarau podem entrar em contato pelos telefones 98598-4495 ou 98950-9446 e fazer o agendamento com Débora Garcia.
Release - Gislene Rezende Zarbietti
Assessora - Associação Cultural Literatura no Brasil